25.3.06

O sangue do crocodilo

Povos * Lusofonia

Maubara, Timor-Leste
(fotografia de Ângelo Ferreira)

Hoje acordei com uma saudade anormal de Timor. Decidi portanto partilhar convosco mais uma bela imagem da Ilha Verde e Vermelha, e sofrer um bocado aquela dor agradável e inexpugnável. Por baixo da espuma dos dias, permanece uma onda silenciosa, um mar todo, que transporta a intensa relação com o sangue do crocodilo. Palmeiras ondulam verdes, eucaliptos esbranquiçados e contorcidos olham o azul onde mergulha a montanha. A noite desce e com ela o sol cai no horizonte aparentemente devagar. Na Baía há sempre a promessa de um novo dia, uma manhã de cheiros tropicais.