15.5.06

Timor-Leste: Ana Gomes "muito preocupada" visita território na próxima semana

Bruxelas, 10 Mai (Lusa) - A eurodeputada Ana Gomes desloca-se na próxima semana a Timor-Leste, onde se encontrará com vários líderes timorenses para falar sobre a situação de tensão que se vive no país, a qual observa com "muita preocupação". / A deputada socialista no Parlamento Europeu (PE), que foi embaixadora de Portugal em Jacarta durante o processo que levou à Independência de Timor-Leste, já tinha planeado a viagem de forma a estar em Díli a 20 de Maio, para o quarto aniversário da independência, mas os recentes acontecimentos reforçaram a sua intenção./ Ana Gomes pretende encontrar-se com o Presidente da República, Xanana Gusmão, com o primeiro-ministro, Mari Alkatiri, com o bispo D. Basílio do Nascimento e com o brigadeiro-general Taur Matan Ruak, comandante das Forças de Defesa de Timor-Leste (F-FDTL), com quem abordará os recentes acontecimentos./ "Observo os acontecimentos com muita preocupação, mas também com confiança. É uma crise grave, de crescimento democrático, e interna, mas que coloca uma mancha na imagem de sucesso que Timor tem a nível internacional. Depende agora da capacidade dos agentes políticos timorenses eliminá-la", afirmou à agência Lusa. / Para Ana Gomes, esta situação "dá argumentos aos que não queriam que Timor fosse independente, aos que não acreditavam na capacidade dos timorenses e aos que achavam que ia acontecer uma guerra quando ficassem sozinho", disse, referindo-se à Austrália e Indonésia. A eurodeputada tem "confiança" na capacidade dos líderes timorenses de resolver a situação, uma vez que "já demonstraram uma extraordinária maturidade política nos momentos de crise", mas não deixa de fora uma certa responsabilidade da comunidade internacional. / "A responsabilidade é dos timorenses, mas o facto é que a comunidade internacional não investiu o suficiente na criação da democracia, na formação dos agentes políticos e partidários", afirmou, esperando que também Portugal passe a ter mais atenção nesta matéria. Ana Gomes pretende trazer informações do território para o PE e para a assembleia parlamentar dos ACP (países de África, Caraíbas e Pacífico) e União Europeia, que se reúne em Junho em Viena./ Este encontro contará pela primeira vez com a presença de Timor-Leste, com o objectivo de as duas organizações poderem apoiar o território. Timor-Leste vive actualmente um período de tensão depois de incidentes protagonizados por militares contestatários que alegam ser alvo de discriminação por parte da hierarquia das forças armadas. / Na sequência de confrontos entre estes militares e as forças da ordem a 28 e 29 de Abril passado em Díli, que fizeram cinco mortos e dezenas de feridos, cerca de 70 por cento da população da capital fugiu para as montanhas. / TC. / Lusa/fim