4.6.06

Timor-Leste: textos importantes

ACNUR ENVIA EQUIPE DE EMERGÊNCIA E MANTIMENTOS PARA O TIMOR LESTE
Operação de emergência vai custar US$ 3,7 milhões e ajudará cerca de 30.00 pessoasBrasília, 31 de maio de 2006 - O ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados) anunciou nesta quarta-feira, em Genebra, o envio de mantimentos e equipes de ajuda humantiária ao Timor Leste para ajudar as dezenas de milhares de pessoas deslocadas internamente pela recente onda de violência naquele país asiático. Com um custo estimado de US$ 3,7 milhões, essa operação de emergência da agência da ONU para refugiados fará o transporte aéreo de tendas e outros equipamentos de abrigo, além de itens básicos de necessidades domésticas para cerca de 30 mil pessoas. Os equipamentos a serem transportados se encontram atualmente nos estoques do ACNUR no Oriente Médio.Uma equipe do ACNUR, que está desde ontem em Dili, a capital timorense, informou que as necessidades mais críticas para os cerca de 65.000 deslocados na cidade - além da segurança física - são comida, água limpa e abrigo. Estima-se que outros 35.000 timorenses tenham deixado a capital em busca de segurança."O apoio da comunidade internacional e das Nações Unidas que permitiu ao Timor Leste se tornar uma nação independente foi extremamente importante. Assim, quando vemos esse momento difícil em que os timorenses sofrem com a insegurança e o deslocamento forçado, a ajuda da comunidade internacional torna-se novamente importante", afirmou o Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados, o português António Guterres.O presidente do Timor Leste, Xanana Gusmão, e o representante especial da ONU para o país solicitaram ao ACNUR auxílio para reduzir a triste situação dos deslocados internos na região. Detalhes da operação de transporte aéreo, que inicialmente entregará tendas de emergência tamanho família, abrigos emergenciais, reservatórios de água, cobertores e materiais de cozinha, ainda estão sendo detalhados. Durante essa semana, chegará ao Timor uma equipe de emergência do ACNUR, com especialistas em planejamento e logística, proteção e coordenação em ações humanitárias para situações de crise.Os US$ 3,7 milhões gastos na operação virão das próprias reservas financeiras do ACNUR, mas terão que ser repostos rapidamente uma vez que o financiamento dessa ação deverá aumentar, dependendo da evolução da crise no Timor Leste. As autoridades timoreneses estão considerando a possibilidade de criar áreas para o abrigo dos deslocados internos, que atualmente estão concentrados em locais escolhidos aleatoriamente.O ACNUR tem um envolvimento histórico na região do Timor Leste, tendo repatriado para o país mais de 220 mil timorenses que fugiram da violência e dos distúrbios ocorridos em agosto de 1999, quando as Nações Unidas organizaram um referendo sobre a independência do país em relação à Indonésia. A agência da ONU para refugiados também deu assistência humanitária às cerca de 28 mil pessoas que optaram por ficar na Indonésia e confirmar sua nacionalidade naquele país. Em dezembro de 2005, o ACNUR encerrou suas operações humanitárias no Timor depois de seis anos de trabalho e atualmente tem uma presença limitada no país.Quando foi o primeiro ministro de Portugual, o Alto Comissário da ONU para Refugiados, António Guterres, envolveu-se diretamente nas negociações com o governo indonésio que levaram à independência do Timor Leste.Para mais informações, visite www.unhcr.org e www.acnur.org