4.6.06

Timor-Leste: textos importantes

31-05-2006 19:32:00. Fonte LUSA. Notícia SIR-8041084
Na mesma cerimónia, realizada junto à Torre de Belém, o primeiro-ministro manifestou a sua "confiança" no "empenhamento, profissionalismo ecompetência " da GNR."Quero que saibam, que o país tem orgulho na GNR, que é uma força prestigiada internacionalmente, que tem sabido estar à altura dascircunstâncias mais difíceis em nome de Portugal e da comunidadeinternacional", disse José Sócrate s.O comandante-geral da GNR, Mourato Nunes, realçou que a presença doprimeiro-ministro na cerimónia "espelha a relevância política daparticipação da GN R nesta missão de paz em Timor e confere dignidade aeste acto público".Antes da sua intervenção, o comandante-geral entregou o estandartenacional ao subagrupamento Bravo, o que simboliza a entrega do comandomilitar.Mourato Nunes enalteceu o apoio do ministro da Administração Interna,António Costa, para "superar a multiplicidade dos problemas destamissão", e realçou que a partida dos militares representa um gesto desolidariedade para com um povo amigo a quem Portugal está ligado porséculos de história.Referiu estar ciente dos "perigos e ameaças" que os militaresenfrentarão, mas sublinhou que nada disso os afastará do cumprimento damissão."Não há ameaças ou perigos que nos possam afastar do dever de servirPortugal", enfatizou.Classificou ainda a GNR como uma força de segurança moderna e ecléticacapaz de responder "aos grandes desafios do nosso tempo".Agradeceu o apoio incondicional do governo nesta missão e manifestou atodos os militares que vão partir para Timor que, apesar da distância "aGNR est á próxima deles".FC.Lusa/Fim