5.6.06

Timor-Leste: textos importantes

Agência Estado20:49 31/05
O líder dos soldados que se rebelaram no Timor Leste, Alfredo Reinaldo, disse hoje que a decisão do presidente Xanana Gusmão de assumir o controle do Exército e da polícia para conter a onda de violência no país que já deixou 27 mortos "é um erro e não uma solução".Reinaldo exigiu a renúncia do primeiro-ministro Mari Alkatiri, dizendo que ele é um criminoso que não deveria estar no poder. Alkatiri, por sua vez, disse hoje que não renunciará apesar das pressões. Timor, o país mais jovem e pobre da Ásia, vive a sua maior crise desde 2002. Em 1999, a ex-colônia portuguesa que era ocupada pela Indonésia votou pela sua independência. Professores brasileirosA Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) mudou sua posição sobre a situação dos 23 professores brasileiros que estavam em Timor. Ontem, uma nota da instituição dizia que, por decisão dos ministros da Educação, Fernando Haddad, e das Relações Exteriores, Celso Amorim, os professores voltariam ao Brasil. Hoje, a Capes comunicou que os professores permanecerão 15 dias em Darwin, na Austrália, até a situação se acalmar em Timor. Dos 23 bolsistas, porém, três ficaram em Díli. Oficialmente, a Capes aguarda a ida desses professores para Darwin. Dos 20 professores já na Austrália, dois decidiram voltar ao Brasil. Os professores brasileiros integram o Programa de Qualificação de Qualificação e Formação de Docentes em Língua Portuguesa. Inicialmente, deveriam ficar em Timor até novembro.