5.6.06

Timor-Leste: textos importantes

Agência EFE00:25 01/06
Um grupo de saqueadores atacou hoje um armazém de arroz na capital do Timor, depois de quadrilhas rivais do leste e oeste do país se enfrentarem durante a tarde e noite de ontem em vários pontos da cidade. A violência em Dili recomeçou depois de uma relativa calma, após dez dias de caos e ataques pelas ruas. O presidente, Xanana Gusmão, chegou a anunciar que havia assumido o controle das forças de segurança timorenses. A estrada do aeroporto à cidade foi um dos pontos mais violentos, com brigas a machadadas e pedras entre grupos de jovens rivais. As tropas australianas, que lideram o contingente internacional de mais de 2 mil homens enviado a Dili para pacificar a situação, tiveram que usar gases lacrimogêneos para dispersar os revoltosos, segundo jornalistas do país. À noite, um mercado foi incendiado no centro de Dili assim como várias casas, antes de as forças australianas chegarem. Dezenas de milhares de civis continuam refugiados em igrejas e outros lugares apesar de os comandantes australianos insistirem que eles podem voltar para suas casas. Na memória de todos ainda está viva a violência de 1999, após o plebiscito que decidiu pela independência. Na ocasião, milícias pró-indonésias, com a cumplicidade do Exército, atacaram civis nas ruas.